segunda-feira, 23 de setembro de 2019

LINDOMAR ABREU: PENTECOSTENSE NATO, EMPRESÁRIO E PAI DE FAMÍLIA


Ele pode não ser tão popular, mas faz parte da história de Pentecoste. Ainda jovem, o empresário Lindomar Abreu compôs uma das bandas de maior sucesso da região do Vale do Curu, a TransaSom. Ao lado de sua família, pode levar ao público muita alegria e cultura local.  

Na famosa praça do CSU, a TransaSom era uma das atrações mais esperadas, e Lindomar estava por trás de toda organização e andamento da banda. Um prodígio considerado. 

O filho do casal de agricultores, José Paiva Lima, mais conhecido como Zé Perneca, e Filomena de Abreu Lima, mostrou desde cedo que tinha habilidade para os negócios. Antes de assumir a responsabilidade como empresário de banda, Lindomar Abreu foi vendedor de comprimidos. Batalhou bastante para bater a meta e garantir o seu dinheiro no final do mês.

Foram experiencias como essas que o motivaram a ir para Fortaleza com o intuito de se qualificar e ter uma vida mais comoda. Lá, ele se formou em Gestão de Negócios e comprovou ser sinônimo de sucesso.

Lindomar Abreu viveu uma história de vida semelhante a de muitos pentecostenses marcada por muitas dificuldades e esforço para conseguir melhorias. Ex-morador da comunidade de Malhada e neto de Raimundo Sérgio, como ressalta, não teve que virar outra pessoa para melhorar de vida, ele teve que ser ele mesmo, decidido e comprometido.

E hoje é um estimado concorrente ao poder executivo municipal, um candidato preparado e de valores. Em entrevista abaixo, ele nos conta um pouco da sua trajetória de superação e conquistas.

CURTO E DIRETO: Como Lindomar Abreu pode ser conhecido?

LINDOMAR ABREU: Como um cidadão de bem que sempre lutou pelos seus objetivos de maneira honesta e digna.

CURTO E DIRETO: Que fato marcou a sua vida enquanto jovem?

LINDOMAR ABREU: O fato que mim marcou enquanto jovem, foi ter que deixar minha cidade para tentar a sorte na capital, passei por momentos ruins, sem ter um rumo certo do que seria o meu futuro, sem nenhuma qualificação definida na época

CURTO E DIRETO: O que o motivou a ir em busca de seus ideais?

LINDOMAR ABREU: O desejo de mudar minha vida, e ter um futuro melhor, já que na época eu tinha a percepção que Pentecoste não me daria uma oportunidade.

CURTO E DIRETO: Seus irmãos souberam superar as dificuldades e alcançarem uma vida mais favorável?

LINDOMAR ABREU: Ao longo tempo sim, hoje meus irmãos todos são pessoas do bem, homens e mulheres respeitadas na cidade.

CURTO E DIRETO: Seus pais são simbolo de motivação para suas conquistas?

LINDOMAR ABREU: Fé em Deus, força de trabalho, persistência, seriedade e dignidade.

CURTO E DIRETO: Como você enxerga hoje sua relação com seus pais e amigos?

LINDOMAR ABREU: Eu sou de uma família de 7 irmãos, minha relação com meus familiares é maravilhosa, tenho  ótima relação pessoal com quase todos primos, tem alguns mais distantes porém nada de conflitos pessoais, com meus irmãos uma relação de convivo maravilhosa, com tios minha relação sempre foi de pai e filho

CURTO E DIRETO: Quem era o Lindomar Abreu antes de se tornar empresário e quem é o Lindomar hoje como empresário?

LINDOMAR ABREU: Antes de ser empresário, eu fui vendedor de comprimido, depois comecei a carreira de empresário da banda da família, TransaSom. Hoje como empresario mim tornei um homem melhor, sempre tive a responsabilidade social de contribuir com a sociedade de modo geral , principalmente, o ato da caridade e solidariedade humana faz parte do meu dia a dia, hoje como empresario  busco apoiar aqueles que precisa  de ajuda social e humana

CURTO E DIRETO: Dentro das suas atividades profissionais, que aspecto relevante contribui para o senso de liderança?

LINDOMAR ABREU: A minha sensibilidade de entender e compreender a situação dos nossos colaboradores, com mão amiga e não com mão de ferro

CURTO E DIRETO: Você construiu uma carreira de progresso, todo esforço lhe permitiu gerar uma solida família também?

LINDOMAR ABREU: Sim, meu maior patrimônio é minha família, duas filhas e uma esposa

CURTO E DIRETO: Que analise comparativa você pode fazer com a sua família de origem com a família que você formou?

LINDOMAR ABREU: Base e os valores são os mesmos, minha origem mim credência a ser um homem do bem, assim também hoje segue meus mesmos princípios e valores cristãos

CURTO E DIRETO: Lindomar: conservador ou liberal?

LINDOMAR ABREU: Eu sou os dois, conservador e liberal, porém com respeito a todas as pessoas que pensa de forma diferente de mim ou age de forma diferente, desde que não transgrida a legalidade

CURTO E DIRETO: Você se considera uma pessoa satisfeita com suas conquistas?

LINDOMAR ABREU: Sim! Sou realizado e grato a onde cheguei.

CURTO E DIRETO: De que forma suas perspectivas de futuro estão ligadas à Pentecoste?

LINDOMAR ABREU: Minhas perspectivas de futuro de negócios pretendo num futuro breve empreender um negocio em Pentecoste no seguimento de padaria, politicamente como gestor do município

CURTO E DIRETO: O que o atrai em Pentecoste como pré-candidato a Prefeito?

LINDOMAR ABREU: A vontade de contribuir com desenvolvimento do município, não da mais pra ver Pentecoste há meio século nas mãos de duas famílias sem ter nenhum legado consistente em nosso município, e ver o tempo passar e nada acontece de positivo

CURTO E DIRETO: Como encara as divergências entre costumes tradicionais e a busca por mudanças?

LINDOMAR ABREU: Esse é o maior desafio , quebrar esses paradigmas culturais de um povo que vem sendo enganado a décadas, sem entender que eles são o dono do próprio destino através do voto

CURTO E DIRETO: Que figura politica lhe inspira?

LINDOMAR ABREU: No Brasil, nenhuma hoje.

CURTO E DIRETO: O que tem a falar sobre o Pentecoste de hoje e o Pentecoste de amanhã?

LINDOMAR ABREU: Pentecoste de hoje todos já sabem, Pentecoste de amanhã um município que dê oportunidade para os jovens, um Pentecoste com uma universidade, com oportunidade para os cidadãos ter uma vida digna
Por: DAVI ALBUQUERQUE





quinta-feira, 19 de setembro de 2019

LUIZA PERDIGÃO: NA VERDADE A CÂMARA DE VEREADORES NUNCA FEZ O QUE REALMENTE LHE CABE 

Luíza Perdigão, cidadã pentecostense e defensora da justiça, esteve presente por duas ocasiões participando de sessões na Câmara Municipal de Pentecoste, onde usou-se para proteger os direitos de um grupo de pessoas do MOVIMENTO SEM TERRA, no qual tiveram seu espaço ameaçado pela atual gestão municipal, e sobre essa mesma gestão, protocolou um pedido de impeachment contra Bosco Tabosa.

Luíza Perdigão provou ao povo que todos podem contar com ela, que sua presença como pessoa e como profissional está sempre á disposição de seus conterrâneos, estes que já estiveram sob a gerencia governamental de sua família.

 Filha do ex-prefeito João Paraíba e irmã do também ex-prefeito, João Paraíba, atraiu seguidores e influenciou de forma positiva mentalidades e comportamentos durante suas duas últimas candidaturas ao cargo de Prefeita. Não obteve exito, porém deixou esperança que dias melhores podem vir, desde que toda a população esteja comprometida com o bem comum.

Nos aproximando das eleições municipais que acontecerão em 2020, Luíza não confirmou nenhuma candidatura, porém acredita que poderá contribuir na Câmara dos Vereadores com a elaboração de legislações importantes que Pentecoste nunca teve.

Segundo ela, a Câmara de Vereadores de Pentecoste jamais cumpriu com seu papel. ¨Na verdade a Câmara de Vereadores nunca fez realmente o que lhe cabe¨. Disse, Luíza Perdigão.

O que seus eleitores poderão esperar nas próximas eleições será uma militante que estará ainda mais envolvida com as questões sociais e de forma indireta na política local.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

                                       O BRASIL DESMORALIZADO E MAIS POBRE

O Brasil vive um continuo retrocesso presumido por uma serie de crises politica e financeira que eleva um nível de incerteza e desolamento público. Aquele Brasil que soube tomar um certo rumo ao progresso, hoje se ver em risco de decrescimento.

As últimas transformações tem mostrado a força multiplicadora de uma nação dividida por ideais incompatíveis com a população mais vulnerável e ignorada. Uma transgressão na trajetória comum à sociedade que buscava integração mutua entre todas as esferas sociais, permitindo a voz, a autonomia e o espaço de muitas pessoas que foram reprimidas ao longo de muitos anos.

O pobre, o negro, a mulher, o lgbt alcançaram a moral e o crescimento através de programas que os incluíam a uma perspectiva melhor ao seu merecimento como cidadãos. A educação, a saúde foram alguns setores públicos que integraram melhores condições na facilidade de vida de todas as pessoas.

O governo de Bolsonaro que está com quase um ano em serviço, foi criado para alimentar a injusta cultura de desigualdade que impõe o poder autoritário e manipula os direitos e deveres, desvinculando o bom senso do sistema politico.

Segundo um recente estudo realizado pelo IPEA, as famílias de renda muito baixa tiveram queda de 1,4% na renda, e a renda das famílias mais ricas obtiveram um crescimento de 1,5% . De fato, uma desproporção evidente que sintetiza a falta de um planejamento consistente com a expectativa de um país justo para todos.

Os dados e a amostra real da mudança social e econômica vivenciada pela sociedade, traduzem a politica de favorecimento em manter o pobre ainda mais pobre e o rico mais rico.

O presidente Jair Bolsonaro é o resultado de um engano, onde entra em controvérsia com sua capacidade de ordem, progresso e amor a pátria.

Seu dialogo e seu comportamento tem prejudicado a imagem do Brasil e a colocação conquistada como um dos dez países mais poderosos do mundo.

Gradativamente, nossa nação vem se desmoralizando e empobrecendo, um cenário diferente quando esteve a frente seu antecessor, Michel Temer, que recebeu um pais consolidado no mercado estrangeiro e influente.

Que pais é esse? É o país da corrupção, da ignorância e carência. O Brasil que não deu tão certo, assim como eleições que não deu certo e deixam o sentimento de frustração, porém, ainda o desejo de encontrar caminhos mais corretos e democrático.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

                                                            A VIDA COMO ELA É

Ao invés de notícias, entrevistas, opinião e conto, decidi escrever sobre a vida em seus momentos, pois este momento da vida me inspira, e o que mais me motiva é simplesmente a própria vida. A vida por si só me está sendo a principal motivação pela busca dos meus ideais. Tudo isso por acreditar que um dia a mais de vida é uma chance nova que me é dada para não desistir e crer que estou vivo hoje porque há uma grande razão.

Chegamos nesse mundo e ficamos esperando a nossa inesperada partida. Falo de mim ao longo desses 22 anos como uma essência pura, de uma construção constante, de um  dinamismo que não falha em te colocar para frente independente de você estar pronto ou não para encarar o futuro.

Nesse momento estou simulando condições e percebendo minhas qualidades. Revejo as coisas que me construíram ao redor destes anos de expectativas e realidades, e os efeitos que me causaram mudança interna.

Posso dizer que me sinto um pouco mais maduro com minhas ideias, com as minhas possibilidades e impossibilidades. Estou mais conhecedor de quem sou e quem é para mim. Tenho a sorte de ser quem sou, por estar onde estou, e especialmente, por ter o que tenho. Sou afortunado pelas seletas pessoas que representam as mais sinceras virtudes: carinho, amor,inteligência e a plena luz que me tocam como anjos terrestres acolhedores.

Satisfaço-me por sentir todas essas emoções e gratidões, que nutrem minha essência suave e flexível.

Possuo projetos, perspectivas e seriedade com a vivência que me propõe o destino. Sinto-me pronto para conhecer e viver a mudança através dos apoios e desapoios. Reconhecendo tudo, terei a força de ganhar e perder conforme a vontade da natureza das circunstâncias, pois se me vier um não, entenderei como uma proteção e se me vier um sim, saberei que fui aceito.

Aos meus leitores, quero dizer que nunca desistam, sejam persistentes. Tudo nessa palavra ¨vida¨ tem um sentido amplo. Se você não conhece todos os significados dessa palavra, tente descobrir. Eu quero viver todas as razões para sair deste tempo com a sensatez que a vida é bela, e nós podemos fazer ela ser ainda mais bela.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

                                                A FALSIDADE DOS VEREADORES



Existe 13 vereadores na Câmara Municipal de Pentecoste, todos têm ou criaram força politica para se elegerem. Os que vieram de uma dada força politica. estão seguindo a representatividade dos familiares que já estiveram no poder.

Levando em consideração alguns que são história na politica local, fizeram do cargo profissão e se usam deste para manter-se prioritariamente na garantia de seus favorecimentos.

Durante as campanhas eleitorais, há uma grande troca de favores entre candidatos e eleitores.Após o período eleitoral, elaboram projetos de proibições, permissões e manifestações com um viés partidário com a pretensão de aparecerem nas estatísticas de realização da Câmara para adquirem uma boa imagem.

A realidade por trás de toda essa farsa é sentida pelos moradores. Quando eleitos, não cumprem promessas que fizeram, justamente por não poderem cumprir-las, já que suas principais funções estão para atender demandas sociais, que serão vistas e resolvidas por toda a administração( o que se espera ao menos), e fiscalizar com total ética e moral as ações do poder executivo.

Os vereadores são um dos funcionários com mais privilégios dentro do poder público que mais geram gastos para sua pouca utilidade. A maioria usa deste cargo para se engradecerem financeiramente ou dominarem a classe social por meio de sua credibilidade.

Os vereadores pentecostenses, em sua maioria, não desempenham com compromisso e seriedade a responsabilidade que lhes foi ofertada. Possuem um senso de pertencimento particular sobre toda a conjuntura pública e desprezam a população.

Notadamente são imprestáveis e enganadores do povo. A falsidade dos(as) vereadores(as) destrói o sentido e a esperança que a população tem em relação a esta ciência que pertence a todos, sejam instruídos cientificamente ou não.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

terça-feira, 10 de setembro de 2019

                                                       IDEOLOGIA DE GÊNERO



Há quem julgue contrario e há quem julgue a favor. O fato é que a compreensão pessoal de muitas pessoas tem gerado uma discussão que deixa pouca voz para os protagonistas do foco da discussão.

Desde que a igreja católica criou o termo ¨Ideologia de Gênero¨, o ser masculino e o ser feminino vem sendo reavaliado conforme variados pontos de vistas da sociedade.

A figura de homem e mulher sempre foram compreendidas como diferenças que se notam claramente pelo modo físico, no entanto, a maneira de pensar e de agir opõe-se a esta característica.

Nem todo ser do sexo masculino se sente designado a comportar-se com rigidez, possuir um pensamento masculinizado, e tão-pouco, compatível com as normas padrões de destemido e superior ao sexo oposto, feminino.

Assim como nem todo ser do sexo feminino se qualifica no estereotipo de indefesa, meiga e inferior ao seu gênero oponente.

Tudo isso, provoca uma reflexão bastante complexa em relação a individualidade de cada ser humano. O individuo em sua integridade é possuidor de uma identidade que compete somente ao seu nível de entendimento e formação.

Vivemos atualmente uma serie de mudanças de quebra de tabus, todos participam direta e indiretamente desses processos coletivos. As opiniões devem convergir determinando o real e a expectativa.

Por mais que se estimulem a igualdade, jamais um dito homem será capaz de gerar uma vida, ou ao menos, sentir as intrínsecas sensações biológicas de um corpo naturalmente feminino.

Deste mesmo sentido, uma mulher que sinta-se integrada ao universo do homem não poderá reproduzir uma vida de forma natural.

A ideologia de gênero é um drama para quem vive a não identificação com o corpo, a sociedade critica o que não vive e não conhece. Aquilo que representa o erro social, é particularmente um acerto que abrange o bem-estar quanto ser e cidadão.

A ideologia de gênero precisa ser considerada, mas sobretudo, revista. Reafirmar as possibilidades e as não possibilidades em consenso com a natureza.

As pessoas devem respeitar e humanamente entender que o sentir-se pertence a uma construção que vai muito além campo socio-cultural e dos adjetivos.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

terça-feira, 3 de setembro de 2019

                                     ANALISE PSICOLÓGICA SOBRE BOLSONARO

Jair Bolsonaro construiu toda sua campanha e mantem seu governo a base de discursos polêmicos. Fundamentado nos preceitos de sua árdua vida militar, tornou-se para algumas pessoas um mito na luta pela impunidade e pelos costumes liberais contemporâneos, deste modo,  é um politico provocante e afrontoso.

Sua imagem asquerosa revolta a metade da sociedade, e fere os mais desassistidos. O Presidente não possui uma noção logica sobre a realidade social. Elaborou um plano de governo vazio, sem uma definição detalhada das possíveis soluções que se necessita o país. Muitas de suas responsabilidades são direcionadas para terceiros, dando ao seus ministros e filhos a livre decisão de mando e desmando no governo.

Com 9 meses de mandato, Jair Bolsonaro ainda não gerou grandes mudanças e seu nível de aprovação vem caindo gradativamente conforme a falta de agilidade e suas opiniões  de discordância.

O blog CURTO E DIRETO consultou um experiente psicologo da Argentina sobre o comportamento de Jair Bolsonaro(PSL). Sob uma analise psicológica, pudemos reconsiderar quem é e como está se fazendo diante da sua grande função de líder de estado, o nosso presidente Jair Messias Bolsonaro.

José Tomás Cardozo é apoiador do lado direito da politica, mas embora sua defesa se concentre do lado contrario da ideologia de esquerda ideológica, o psicologo argentino atende ao seu critério racional.

Segundo José Cardozo,  Bolsonaro é um militar inexperiente em matéria de politica. É perigoso! Bolsonaro acredita que o Brasil é um batalhão do Exercito. É um autoritário que não tem fibra diplomática, sua finalidade profunda e essência é militar, não politica.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

                                                    TERRA AMADA, PENTECOSTE 

Concebida em vasta campina, terra simples de povo humilde, era apenas um povoado
que o tempo vos presenteou com muitos avanços e conquistas. Chamava-se Barra da
Conceição, tudo começou por volta de 1862, quando Bernardino Gomes Bezerra, Um
fazendeiro de Canindé, construiu uma casa a fim de trazer a família para vir passar o
inverno. Era 23 de Agosto de 1873, aqui se constituía município denominado
Pentecoste, suas origens remontam ao século XIX. Ao chegar a este ponto, houve grande
“mobilização” por intermédio de pessoas que ali residiam e que de fato queriam ver os
avanços precursores de nossa terra amada.

Pentecoste, hoje está com seus 146 anos de história, luta e conquistas. Já avançamos, no
entanto, ainda precisamos de muitos, haja vista que ainda precisa melhorar em inúmeras
áreas, seja a educação, na saúde, no trabalho, e no bem estar de seus munícipes que aqui
estão dia a dia na labuta por dias melhores.

Já se passaram décadas, e com a proteção de São Francisco e Nossa Senhora da
Conceição nos fortalecemos de energia positiva em prol da construção e evolução de
nossa amada cidade.

                                   É nosso dever cantar
                                   O chão que nos viu nascer
                                   A terra de nossa herança
                                   E o povo que não se cansa
                                  De ter coragem de ser.
                            (Trecho do Hino de Pentecoste)
Por: ANTONIO LUCAS ABREU

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

FIM DO CAPITALISMO? CIENTISTAS DIZEM QUE O SISTEMA ECONÔMICO MUDARÁ


É um grande alerta para economistas e governos: estamos no meio de uma transformação de modelo econômico cujo pano de fundo é o esgotamento de recursos e mudanças climáticas.

De certa forma, estamos testemunhando o fim do capitalismo como o conhecemos.

É isso que um grupo de cientistas finlandeses conclui em um relatório encomendado pela ONU para dar contexto ao seu Relatório Mundial de Desenvolvimento Sustentável.

¨O capitalismo, como sabemos, dependeu de energia barata, que é o motor ou o facilitador desse crescimento que temos visto nos últimos 100, 150 ou 200 anos, basicamente ", explica o economista Paavo Järvensivu, membro da BBC Mundo, da Unidade de Pesquisa BIOS da Finlândia e um dos autores desse relatório.

Um momento de transição

Segundo esse grupo de cientistas, devido às mudanças climáticas, pela primeira vez na história humana, as economias estão tendo que recorrer a fontes de energia menos eficientes que exigem "mais esforço e não menos" para produzi-lo, segundo o relatório.

"É necessário um grande esforço para reduzir nossa dependência de combustíveis fósseis", diz Järvensivu.

O relatório da BIOS observa que a dimensão energética da economia foi quase completamente ignorada em muitos países ricos.

Eles continuam pensando, diz o economista, que eles podem mitigar o efeito da mudança climática e se adaptar a ela com o sistema existente.

O economista diz que muitos governos simplesmente mudam "um pouco as regras", como a introdução de impostos de carbono "modestos", a fim de desestimular as emissões poluentes.

Mas para Järvensivu e seus colegas da Unidade de Pesquisa da BIOS, o mercado não é mais suficiente para fornecer soluções, e os estados precisam assumir um papel mais importante.

É algo em que outros cientistas e grupos multidisciplinares de pesquisa ambiental concordaram que apontaram a necessidade de um compromisso político mais profundo.

Grande parte do problema, de acordo com o relatório da BIOS, é que as teorias econômicas dominantes hoje foram desenvolvidas na era da abundância de energia e, portanto, essas teorias econômicas e políticas econômicas relacionadas são baseadas no pressuposto de um crescimento energético.

Portanto, "essas teorias e modelos são inadequados para explicar o atual momento de agitação".

Reconstrução ecológica

Para explicar as demandas desse novo modelo econômico, Järvensivu usa um momento histórico: o período pós-guerra.

"No período pós-Segunda Guerra Mundial, as sociedades reconstruíram suas infra-estruturas e práticas; agora precisamos de algo semelhante para que nossas economias e nossas práticas possam funcionar sem combustíveis fósseis."

E, como na época, não há muito tempo para alcançá-lo.

"Temos entre 15 e 30 anos para reconstruir a infraestrutura", diz ele.

Se o que queremos é manter as condições para a vida humana, o objetivo não pode mais ser um "crescimento abstrato do PIB (Produto Interno Bruto)", declara o economista.

"Temos que começar a ver quais são as tarefas concretas - por exemplo, como vamos reconstruir nossos sistemas de energia e sistemas de transporte - e os governos precisam descobrir como fazê-lo e como organizar a economia para realizá-las."

De acordo com o relatório da BIOS, é necessário transformar as formas em que energia, transporte, comida e habitação são produzidos e consumidos.

"O resultado deve ser a produção e o consumo que proporcionem oportunidades decentes para uma vida boa, reduzindo drasticamente a carga sobre os ecossistemas naturais."

Por exemplo, de acordo com esse grupo de cientistas, as cidades deveriam ter um sistema de transporte principalmente eletrificado.

Em relação à forma como produzimos e consumimos alimentos, de acordo com este relatório, "produtos lácteos e carne devem dar lugar em grande parte a dietas baseadas em vegetais".

¨Algo diferente¨

Para Järvensivu e seus colegas, estados e governos são os únicos atores "com legitimidade e capacidade" para empreender essa série de mudanças porque "obviamente isso precisa de algum tipo de planejamento e coordenação e também de financiamento que não estamos vendo agora".

No entanto, se falamos sobre a maior potência econômica do mundo, os Estados Unidos, o governo de Donald Trump não está apenas alocando fundos para realizar essa transição e reconstrução ecológica, mas insiste em formas altamente poluentes de energia, como a indústria. de carvão.

Na ocasião, o presidente chegou a questionar a existência da mudança climática.

O economista acredita que a chegada de tais governos, que negam os efeitos da mudança climática, deve-se em parte ao fato de que "os partidos progressistas não conseguiram realmente fornecer respostas suficientemente boas para resolver problemas e problemas de desigualdade". das alterações climáticas ".

"Portanto, houve mais espaço para tais movimentos populistas que oferecem soluções fáceis, que na verdade não são soluções."
Fonte: LA NACIÓN







quarta-feira, 14 de agosto de 2019

                                                   5 ANOS DE CURTO E DIRETO


Em agosto de 2014 gerávamos as primeiras informações por meio de  simples postagens no facebook, criteriosamente estimulávamos a opinião, para desta, determos as imposições indevidas e ardilosas. Partindo desse pressuposto, vimos a necessidade de expor com mais detalhes e responsabilidade o conteúdo das noticias, tentando nos aproximar do leitor de forma sincera, simples e considerável,  deste modo, criamos o blog CURTO E DIRETO, um blog para informar e gerar opinião fora dos padrões sensacionalistas.

Finalizando este mês, estamos completando 5 anos de CURTO E DIRETO. Durante este período tivemos destaques, pausas nas produções e reproduções, mas sempre dando continuidade ao serviço de noticias, opiniões e contribuição com o livre  pensamento.

Somos parte do novo modelo jornalistico, aquele que não se limita unicamente em teorias, mas em uma pratica realista e construtiva.

Ao decorrer desses anos, produzimos de forma autentica, textos variados de cunho informativo e cultural. Noticias, opinião, entrevistas nacionais e internacionais, e contos, foram as principais matérias aqui publicadas.

Informamos assuntos nacionais, locais e estrangeiros que iam da politica a cultura, como os conturbados momentos políticos que se mantêm até agora, polemicas sobre a legalização da maconha, curiosidades, criticas aos governos, dando enfase a atual gestão municipal de Pentecoste-Ce, contos, no qual podemos citar o verdade colorida, onde abordamos uma temática de orientação sexual, entrevistas com importantes personalidades populares e algumas que mereciam ser reconhecidas.

Entrevistamos políticos, cientistas, youtubers, cantor e mais recentemente o escritor colombiano Alberto Salcedo Ramos. Tivemos ainda a oportunidade de entrevistar o premiado ator de teatro e televisão, Roberto Cordovani, que fez uma notória participação em uma novela da Rede Globo.

Hoje nutrimos o blog com quase 10 mil visualizações. Constatamos nosso espaço virtual com total realce a liberdade de expressão. Nossa intenção é dar ao publico o conhecimento da realidade, formar reflexões e provocar ações que venham mudar o sentido da historia quando for preciso. Na pessoa criadora deste humilde portal de informações, Davi Albuquerque, agradeço por sua atenção, pelo apreço e respeito com nossas produções.

Esperamos seguir sendo seu meio de atualização sobre as principais informações do momento.
Por: DAVI ALBUQUERQUE



terça-feira, 13 de agosto de 2019

DANÚSIO LOREL: A FIGURA POLÍTICA QUE GERA O RISO À SERIEDADE


José de Almeida Cavalcante, mais conhecido como Danúsio Lorel,  é uma figura cômica no meio da politica Pentecostense. Com seu estilo particular de ser, levanta questões e afronta a oposição. É um modelo diferenciado dos políticos tradicionais da região.

No inicio dessa semana, Danúsio Lorel surpreendeu os seguidores da página Politizando em uma entrevista que despertou uma certa estima por parte dos internautas. Danúsio respondeu oito perguntas com muita coerência e responsabilidade.

Pouco levado a sério, as respostas do influenciador digital, contribuiu com a crítica e o interesse popular, dando assim, uma oportunidade de repensar sobre quem realmente está preparado para assumir um cargo de extrema importância dentro do município de Pentecoste, aquele que estará á frente da dinâmica pública como Prefeito. 

Danúsio Lorel, sobrenome que carrega com orgulho em alusão ao seu saudoso pai, Chaga Lorel, é formado em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará e especialista em Ciências Humanas e sociais. Além do trabalho que desenvolve nas mídias sociais, é também professor da rede Estadual de ensino.

Não é de hoje que esta figura marcante se opõe contra os desmandos das gestões municipal. Por três vezes tentou conquistar uma vaga na Câmara Municipal nas seguidas eleições de 2004, 2008 e 2014.

Aos 47 anos de idade, novamente volta  mais destemido e ousado concorrendo juntamente com outros nove candidatos, e desafiando a dúvida e a incerteza.

Defensor de um discurso popular, Danúsio Lorel sugere uma potencialização nas participações entre Prefeitura e população com o objetivo de fomentar efetivas melhorias em todos os seguimentos: Saúde, segurança, meio ambiente e educação, este último sendo sua prioridade.

O direito de candidatura a todo e qualquer cidadão faz parte de um país democrático, respeitar é o primeiro passo para conservar este poderoso regime. Subestimar é desacreditar que todos podem dar uma contribuição.  
Por: DAVI ALBUQUERQUE


segunda-feira, 12 de agosto de 2019

                                  A ESPANTOSA CORRIDA ELEITORAL ARGENTINA


Aconteceu nesse último domingo (11|08) as eleições primárias que dão uma prévia dos possíveis resultados das eleições oficiais que acontecerão em outubro na Argentina. A votação irá decidir quem comandará o país pelos próximos 4 anos como Presidente.

A disputa está mais acirrada entre o atual Presidente Mauricio Macri e Alberto Fernández, este tendo como vice a ex-presidente Cristina Fernandez Kirchner.

No final desta votação primária, obteve-se um resultado que colocou Mauricio Macri de lado com seus 32,66% e pondo 47,01% em maior aceitação o seu opositor, Alberto Fernández com Cristina Kirchner.

Este resultado demonstrou um significativo reflexo sobre a alternância de poder como um meio de explorar meios que possam favorecer maior rendimento á estabilização da economia.

Para o filosofo argentino, José Tomáz Cardozo, o resultado propõe um maior agravamento da crise que assola todo o país.

¨Espera-se instabilidade econômica e preocupa a situação atual da inflação. Os tempos negros são projetados com o governo Kirchrenista porque a renovação da constituição, a eliminação do judiciário e a libertação daqueles que estão presos por causa da corrupção estão chegando. Você respira um ar desconfortável de segurança e instabilidade social. Vamos para um destino semelhante ao da Venezuela¨

Em decorrência das criticas condições socio-economicas, o nível de aprovação de Mauricio Macri caiu gerando um descontentamento com a esperança de mudança melhores para Argentina.

Tanto para Macri, caso seja reeleito, como para Alberto Fernández, o próximo presidente renderá uma dura tarefa de restabelecer a economia do nosso país vizinho.
Por: DAVI ALBUQUERQUE


sábado, 10 de agosto de 2019

                                       O BRASIL SOB UMA VISÃO PORTUGUESA


Para o Brasil a nação portuguesa sempre será a provedora do que somos hoje, a recriação da maneira de ser e estar.

Ambos países, Brasil e Portugal,  estão unidos pelo idioma e pelos traços históricos construídos em meio a uma serie de movimentos metódicos que deixaram marcas que se perpetuam até os dias atuais. Uma grande marca, é a diferenciação civil, que permitiu portugueses e brasileiros se estranharem pelo simples interesse egolátrico provocado pelos primeiros cidadãos portugueses que instituíram um poder socio-cultural.

Ao decorrer dos anos esta indiferença vem sendo superada e refeita com novas experiências cordiais e apreciadas pelos irmãos portugueses.

As relações entre o país americano e o europeu se estreitaram e firmaram-se como potencias individuais capazes de influenciar distintos povos.

Portugal nos desperta muita curiosidade, sobretudo, o modo em que somos vistos e classificados no contexto de ¨novo mundo¨.

Quem somos? O quê nos privilegia? Que influencias contribuímos ? São algumas perguntas referentes a nossa identidade. Uma comprovação de aspectos de força que desenvolveram o nosso auto-poder.

Em uma  franca conversa, o nosso brasileiro blog CURTO E DIRETO, entrevistou o jornalista português Germano Manuel da Costa Campos, onde nos faz refletir sobre a onde chegamos.

CURTO E DIRETO: QUEM SÃO OS BRASILEIROS PARA O POVO PORTUGUÊS?

GERMANO CAMPOS: São irmãos de coração, que vivem e trabalham conosco

CURTO E DIRETO: O QUÊ NOS PRIVILEGIA QUANTO FALANTES DE PORTUGUÊS?

GERMANO CAMPOS:  A união da língua, mesmo que com diferenças grandes e por vezes incompreensíveis para cada um dos lados

CURTO E DIRETO: PORTUGAL DEIXOU MUITAS INFLUÊNCIAS NO BRASIL, QUÊ INFLUÊNCIAS BRASILEIRAS FORAM LEVADAS Á PORTUGAL?

GERMANO CAMPOS:A cultura: a música, a literatura e as novelas. O futebol e algum cinema. A forma de falar e expressões vindas do Rio e da Bahia.

CURTO E DIRETO: OS LAÇOS CULTURAIS UNE OU SEPARA OS DOIS PAÍSES?

GERMANO CAMPOS:  Une! Os portugueses conhecem muito mais a música e a literatura do Brasil que o contrário. Ainda somos, em muitos aspectos, povos de costas voltadas um para o outro

CURTO E DIRETO:  QUAL O SENTIMENTO QUE A SOCIEDADE PORTUGUESA POSSUÍ SOBRE A AUTORIA DE POVOAMENTO DE VARIADAS NAÇÕES?

GERMANO CAMPOS: Temos de ver tudo à luz da época. A História diz-nos que os portugueses expandiram a fé e a cultura a outros povos, que descobriram o caminho para o Brasil. Hoje sabemos que não foi bem assim

CURTO E DIRETO: NA SUA OPINIÃO, O PROCESSO DE COLONIZAÇÃO DO BRASIL FOI JUSTO OU INJUSTO?

GERMANO CAMPOS: Temos de ver tudo à luz do século 16. Se foi justo? Deixamos um povo falante de português e os nossos (bons e maus) hábitos. Hoje em dia tudo é questionável. Mas creio que está tudo ultrapassado

CURTO E DIRETO: PORTUGAL SOUBE USUFRUIR DE MANEIRA LUCRATIVA AS RICAS EXTRAÇÕES FEITAS DURANTE O BRASIL COLONIA?

GERMANO CAMPOS: Os historiadores dizem que sim, com o ouro e outras especiarias. Mas não era isso que todos os países europeus faziam com as suas colônias?

CURTO E DIRETO: PORTUGAL ADERIU AO MODELO DE REPÚBLICA DEPOIS DO BRASIL, UMA CONTURBADA MUDANÇA. NOS DIAS ATUAIS, OS PORTUGUESES ACREDITAM QUE FOI UM PONTO FAVORÁVEL OU DESFAVORÁVEL?

GERMANO CAMPOS: Sem dúvida, a monarquia era um sistema gasto e moribundo para estes lados da Europa. Mesmo que com os muitos erros que se cometeram a seguir

CURTO E DIRETO: COMO SE CARACTERIZA AS PARCERIAS COMERCIAIS ENTRE BRASIL E PORTUGAL CONTEMPORANEAMENTE?

GERMANO CAMPOS: Não tenho muitos dados sobre isto. Mas creio que o Brasil ainda perde para Portugal nesta matéria

CURTO E DIRETO: COMO A IMPRENSA PORTUGUESA VER O ATUAL GOVERNO BRASILEIRO?

GERMANO CAMPOS: Muito mal. Um presidente autoritário, algo desnorteado 'que quer reescrever a história. Mas isso é a imprensa. A nível oficial, tratam o Brasil com a maior consideração

CURTO E DIRETO: ISSO ENFRAQUECE OU MANTEM AS NEGOCIAÇÕES?

GERMANO CAMPOS: Política é uma coisa, os negócios são outra

CURTO E DIRETO: QUAIS AS PERSPECTIVAS APRESENTADAS PELO GOVERNO PORTUGUÊS DIANTE DO NOVO CENÁRIO BRASILEIRO?

GERMANO CAMPOS: Respeito e expectativa. Vamos ver o que vai acontecer no futuro

CURTO E DIRETO: PODERIA DESTACAR PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS PARA BRASILEIROS EM PORTUGAL E PORTUGUESES NO BRASIL?

GERMANO CAMPOS: Pelo que sei,muitos apoiam Bolsonaro e estão bem integrados na sociedade. O contrário, penso que há vários tipos de brasileiros: os que ficam de passagem para outros países, os que chegam para trabalhar - e são muitos - e os que chegam de férias. Todos gostam de Portugal, mas, claro, como em tudo, há muita coisa a melhorar
Por: DAVI ALBUQUERQUE

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

                                                         VOTE 456 RAMOS FILHO! 

Depois do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), o Conselho Tutelar foi o órgão mais importante já criado para orientar sobre os direitos e deveres da criança e do adolescente. É indispensável em casos de maus-tratos, opressão e abuso sexual cometidos contra menores de idade. Para isto, os membros que fazem este órgão acontecer, conhecem de perto a realidade de muitas famílias que hoje têm uma criança ou adolescente ainda sob os cuidados de um adulto. 

Este ano, mais pessoas estão engajadas a lutarem pela vida dos menores. Francisco Antônio Pereira Ramos Filho, jovem de 29 anos, é mais um dos quais se sente capaz de defender com total saber as crianças e os adolescentes de Pentecoste. 

Morador de um dos bairros mais carentes e extensos do município(15 de Novembro), Ramos Filho, se motiva a concorrer a função de Conselheiro Tutelar pelos muitos descasos com as crianças e adolescentes, uma violação de direitos que o entristece fazendo-o relembrar sua infância e adolescência.

Como um jovem atuante, foi secretário do Grêmio estudantil da escola Tabelão José Ribeiro Guimarães, desde 2008 serve à  Justiça Eleitoral, formado em Administração de Recursos Humanos, e atualmente, estudante do curso de Educação Física, Ramos Filho é um jovem transformador. Rico em princípios e valores adquiridos pela sua família.

No conselho Tutelar, Ramos Filho defenderá uma maior participação eficiente com a comunidade: Minha missão é a presença do Conselho Tutelar para o espaço de nosso bairro, de nossas comunidades, associações de moradores, igrejas e instituições, como um agente que controla, dirige, representa, requerimentos (legalmente requerido), inclui, aplica medidas de proteção Os direitos e garantias de nós, crianças e adolescentes, na qualidade de pessoas em desenvolvimento como sujeitos e titulares de direitas, possuem, tanto para a prioridade absoluta, como determinado pelo artigo 227 da CF / 88 e artigo 4 da lei 8069 de 13 Agosto de 1990.

Uma prestação de serviço pautada na superação e no diálogo. Dispondo de seu voto, ele estará para atender  com sensibilidade e garantir com acolhimento, baseando-se na compreensão das necessidades de cada família com o intuito de defender e cuidar daqueles que muitas vezes não tem quem os responda e os respeite.

O melhor conselho que posso lhe dar é: Vote 456 Ramos Filho. Preservando os direitos da criança e do adolescente sempre!
Por: DAVI ALBUQUERQUE
        O QUE HÁ POR TRÁS DA DEVASTAÇÃO DA FLORESTA AMAZÔNICA? 


A floresta amazônica, a maior floresta do planeta, considerada um das últimas bases naturais que faz frente ao aquecimento global, parece estar nas piores mãos: as do governo do presidente Jair Bolsonaro, e seus aliados políticos.

Um preocupante relatório divulgado pelo instituto de Pesquisas Espaciais do Brasil (IPE) revelou que o desmatamento nas florestas subiu 80% em junho-isso em relação ao mesmo período do ano passado-, com mais de 4.500 km² devastados desde agosto. de 2018, dos quais mais de 3.000 km² foram arrasados desde a posse de Bolsonaro (em janeiro).

O relatório alertou a comunidade internacional e científica, que imediatamente culpou o governo brasileiro por não aplicar leis que protegem as reservas florestais, mas, ao contrário, incentivou a incursão ilegal de colonos em áreas que antes lhes eram proibidas, como territórios indígenas.

A denúncia do assassinato, em 30 de julho, de um líder da etnia Waiapi no estado do Amapá, pelas mãos de invasores, como relatado por sua tribo, foi a gota que transbordou a paciência de vários países, ONGs e ONU.

"É um sintoma preocupante do crescente problema de intrusão em terras indígenas por mineiros, madeireiros e fazendeiros no Brasil", disse Michelle Bachelet, Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos.

“Uma coisa ficou clara: Bolsonaro odeia a Amazônia. Ele não se importa com o desmatamento, ou com o crime que causa (...). Quando ele abre a boca, é para encorajar a violência na selva ”, disse à Efe o coordenador de políticas públicas do Greenpeace, Marcio Astrini.

O governo francês, por sua vez, condicionou a aprovação do acordo de livre comércio assinado pelo Mercosul e pela União Européia (UE) ao Brasil, atendendo às normas ambientais. A reação de Bolsonaro foi rápida.

Primeiro, em um ato militar, ele subestimou a morte do líder indígena, dizendo que "não havia provas sólidas" de que "ele havia sido morto". Ele também defendeu a legalização da mineração na Amazônia e culpou as reservas indígenas por "prevenir" o progresso em um país que "vive de matérias-primas".

Em seguida, na primeira coletiva de imprensa desde que assumiu o cargo, ele foi despachado contra o relatório do Inpe, cujo diretor, Ricardo Galvão, foi demitido, acusado de cometer “sérios erros de medição” e “divulgar dados de má fé para prejudicar o governo e desgastar a imagem do Brasil ”.

"O Brasil é nosso, a Amazônia é nossa" foi a frase com a qual o presidente resolveu as questões.

Enquanto 64% da floresta amazônica está em território brasileiro, existem mais de nove países que compartilham a Amazônia, incluindo Colômbia, Peru, Venezuela, Bolívia, Equador e Guiana

No entanto, no governo de Bolsonaro, que reiterou sua intenção de abrir reservas indígenas à exploração comercial, e que é cético em relação às mudanças climáticas, a selva está mais vulnerável do que nunca à ilegalidade e à ganância corporativa.

O Brasil é o maior exportador mundial de café, açúcar, soja e, acima de tudo, carne bovina. Apenas o gado ocupa mais de 60% das áreas desmatadas, segundo dados do Greenpeace. Portanto, as terras amazônicas são consideradas "a galinha dos ovos de ouro" do agronegócio brasileiro

A agricultura gera cerca de 25% do PIB nacional, e foi o setor que mais impulsionou a campanha de Bolsonaro, por coincidirem numa política de liberalização e desenvolvimento, voltada para o relaxamento de multas, a expansão territorial e a construção de estradas.

"É evidente que nem os governos nem a indústria estão interessados em preservar a Amazônia", disse Rodrigo Botero, diretor da Fundação para Conservação e Desenvolvimento Sustentável (FCDS) na Colômbia.

Segundo Botero, a alta demanda por terra por parte das empresas, além de desalojar as comunidades indígenas e devastar o meio ambiente, causa um efeito bumerangue, porque, embora o agronegócio gere rapidamente grandes ganhos econômicos, “o ponto é que o ecossistema colapsa e esgota a capacidade da floresta de se regenerar ”, então no final“ a indústria não só gera danos ao meio ambiente, afinal, sem nada para explorar a longo prazo, também causa danos ao desenvolvimento dos países ”.

Neste contexto, sem que qualquer Estado exerça controle suficiente sobre suas florestas, as tribos indígenas representam uma das últimas frentes de proteção das florestas.

“Infelizmente, os indígenas são os principais defensores do meio ambiente, porque sabem que cada árvore caída não só os afeta, mas também toda a humanidade; e eu digo infelizmente porque - como a natureza - eles são muito vulneráveis e muito solitários ”, diz Botero.




Para o professor e biólogo Jefferson Galeano, da Universidade de La Sabana, a Amazônia brasileira é mais importante do que nunca para enfrentar a crise climática e não pode se desviar dos caprichos de um governo, concordam os dois especialistas.
Fonte: EL TIEMPO

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

                                    ELEIÇÕES 2020: 10 NOMES E UMA VERDADE

Estamos à um passo das eleições municipais que acontecerão em 2020, em todos os municípios, os partidos já lançam nomes aos cargos públicos de Vereador e Prefeito, alguns carregam traços familiares históricos, outros serão novidade para os eleitores.  

Está atento ao que cada candidato propõe será uma articulosa tarefa cidadã que os mais de 35.000 mil habitantes de Pentecoste terão. Há muitos anos a cidade vive sob o comando de partidos, ditos de ordem e caracteristicamente populistas, que se valem da tradição, do poder aquisitivo e especialmente da vulnerabilidade de muitas pessoas, que ainda vivem a desatenção e a indiferença dos políticos que dominaram por alguns anos o poder popular.

Infelizmente, esse poder popular fica como uma teoria, porque na prática, o poder que é popular,se torna particular, quando determinados candidatos eleitos se apropriam dos benefícios deixando os caprichos e a soberba dominar seu esperado senso de liderança.

No momento, temos aproximadamente 10 suplentes á ocuparem o executivo, todos apresentam uma linha de defesa social. Isso significa ser o principal problema a ser superado, ou seja, oferecer uma assistência a população com um critério mais eficiente e avançado em decorrência dos anos de atraso que impedem até os dias de hoje uma melhor qualidade de vida aos munícipes.

O que há de novo, há de diferente. As alternativas que Pentecoste possui como uma escolha de Governo, evidenciam uma visão futurista baseada no mais sincero comprometimento, no qual propiciará um novo valor a palavra política, esta que está tão desmoralizada ultimamente.  A precisão é urgente! O Brasil vivência uma de suas maiores crises que permeia todos os órgãos públicos, necessita-se portanto, de alguém capaz de tomar as rédeas ao menos no local onde vivemos.

Os anunciados concorrentes a Prefeitura Municipal de Pentecoste representa: novos caminhos que despertarão rumos mais justos, prósperos, próximos da realidade precisa, oportunidades que mudarão situações que se arrastam ao longo dos anos de emancipação politica.

Acima de tudo, esses novos nomes terão a possibilidade de acabar com a pendência que o poder tem com o povo. Experimentar diferentes pessoas, parcerias e emoções é se permitir crescer e inovar. A politica pentecostense tem a carência de reviver, explorar todas as capacidades para se obter resultados mais aceitáveis.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

segunda-feira, 29 de julho de 2019

                       APRENDE A LOGRAR EL ÉXITO CON NETWORK MARKETING 


Se nota que cada vez más el mundo está competitivo, la gente usa de cualquier táctica para conseguir destacarse en sus proyectos, pero muchos no conocen las formas que las pueden llevar a sus objetivos con calidad y mayor probabilidad de exito.

De hecho pocos saben pero existe un medio que es tendencia en varias partes del mundo donde se comproba efectivamente los resultados que tanto se busca. La Network Marketing es el camino que puede llevar a cualquier persona o empresa al exito.

Este revolucionario tipo de emprendimiento nos pone en contacto con profesionales que pueden nos oportunizar con mejores empleos o estilos de vida. Con estrategias precisas y eficientes el método Network Marketing tiene el poder de elevar tus perspectivas dando libertad y logros que por supuesto acabarán con tus prisiones financieras

Al comando de este método hay un profesional dedicado a manejar toda persona ponerse a este rentable camino. Con una visión estratégica y eficaz  es lo que haz el uruguayo Javier Alejandro Bouissa Díaz de 37 años que ya es empresario en la empresa N1 a poco menos de un año.

Él es profesional de Network Marketing y nos contó en la siguiente entrevista que sus clientes han cambiado de vida y siguen progresando motivados con la fe y acciones que los han inserido en un seguimiento socioeconómico existente de selectivo grupo.

CURTO E DIRETO:¿Qué es Network Marketing?

JAVIER BOUISSA: Es hacer publicidad a una empresa o persona

CURTO E DIRETO:¿Qué has percíbido que necesitabas desallorar este método al ámbito profesional con las personas?

JAVIER BOUISSA: A mi me contactó una amiga por instagram y me presentó este proyecto lo cual me interesó y le vi potencialisarse que ahi está lo que estoy buscando hace años a toda mi familia que no se sacrifiquen hasta los 60 años y puedan vivir disfrutando de sus familiares, viajando o haciendo lo que quieren sin preocuparse de que se tienen que levantar temprano para ir a trabajar.

CURTO E DIRETO: ¿Tus socios empresarios ya han alcanzado este estilo de vida?

JAVIER BOUISSA: ¡Si, claro! Son grandes empresarios que posuen un nivel alto de resultados.

CURTO E DIRETO: ¿Cómo se da este método con la gente?

JAVIER BOUISSA: Les pasamos informaciones de gente que tienen resultados . Tenemos una plataforma educativa que los educa con la nueva economia. Robert Kiyosaqui por ejemplo, es un inversor americano que se jubiló a los 45 años de edad con más de 1500 propriedades a su nombre

CURTO E DIRETO: ¿Hay un grupo especifico de personas que necesitan de esta ayuda o toda y cualquier persona puede tener auxilio de Network Marketing?

JAVIER BOUISSA: Sí, cualquier que lo quiera emprender lo puede hacer.

CURTO E DIRETO: ¿Qué hay de eficiente en tus practicas de Network Marketing?

JAVIER BOUISSA: El conocimiento que adquiere, la amistad que se hace y ver los resultados de los exitos.

CURTO E DIRETO: ¿Puedes dejar algun consejo para los lectores en relación a network marketing y empleabilidad llevando en consideración esta escena económica actualmente?

JAVIER BOUISSA: El momento de emprender es ahora ya que la tecnologia está remplazando la mano de obra humana.
https://www.facebook.com/javier.bouissa
Por: DAVI ALBUQUERQUE










sexta-feira, 26 de julho de 2019

RETIRAM PARTE DAS ACUSAÇÕES CONTRA LULA NO CASO ODEBRECHT


O Juiz Federal Vallisney de Souza Oliveira, chefe da 10ª Vara Federal de Brasília, absolveu Lula das acusações de associação ilícita e lavagem de dinheiro nesse processo, um dos oito que enfrenta na Justiça, mas manteve as acusações de corrupção e tráfico de influências, bem como uma das acusações de lavagem de dinheiro, segundo informou a agência de notícias EFE.

Neste caso, o ex-presidente e líder do Partido dos Trabalhadores (PT) é acusado de receber subornos da Odebrecht, a maior construtora do Brasil, em troca das supostas pressões que fez para favorecer a gigante com créditos da entidade. público para facilitar a adjudicação de contratos em Angola.

Os créditos para financiar obras públicas na Angola executados pela Odebrecht foram concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no governo da presidente Dilma Rousseff, sucessora e afilhada política de Lula.

No processo sobre o suposto favorecimento dos negócios da Odebrecht na Angola, Lula foi acusado de associação para cometer crimes junto com um de seus sobrinhos, Taiguara Rodrigues dos Santos, e outros dois presos. No entanto, o juiz argumentou que já existe um outro processo na Justiça Federal que lida com créditos do BNDES para obras públicas na Angola, então ele decidiu absolver os quatro acusados desse crime.

O juiz relatou ainda que o MPF não apresentou provas suficientes para apoiar as acusações contra o ex-presidente.

Lula, no entanto, continuará respondendo nesse processo por uma acusação de ter sido responsável pela lavagem de cerca de 7,7 milhões de reais.

Lula que está preso na sede da Policia Federal em Curitiba desde abril, afirma ser vítima de uma "perseguição judicial e política" que, principalmente, busca impedir seu retorno ao poder e que já o impediu de responder as eleições presidenciais do ano passado.
Fonte: JORNAL ARGENTINO CLARÍN
Tradução: DAVI ALBUQUERQUE






quarta-feira, 24 de julho de 2019

BOSCO TABOSA: por quê um político corrupto ainda se põe como candidato? 
arquivo pessoal


Competir com a moral e a perda de prestigio coloca Bosco Tabosa em um exigido esforço para assegurar suas conquistas adquiridas durante os mais de 20 anos de vida pública. Desde seu primeiro mandato como Prefeito de Pentecoste, seus posicionamentos dividia opiniões pela clara falta de instruções para administrar, mas apesar das criticas, sustentava-se com a sua história humilde e carismático jeito de ser. 

Há quase um ano das eleições municipais de 2020, João Bosco Pessoa Tabosa vive um cenário diferente e comprometedor. Ele esteve envolvido em diversos escândalos de corrupção, nepotismo,  além dos desprezíveis comportamentos com eleitores.

Denunciado pelo Ministério Público do Ceará por crimes de associação criminosa, estelionato contra idosos e lavagem de dinheiro, deixou sua imagem arranhada publicamente, revelando uma trajetória suja. Nada aparente com as vitorias eleitorais concebidas por meio do mais legitimo voto popular.

Os crimes foram cometidos em maioria por membros da própria família com iniciativa da primeira-dama, Clemilda Pinho, a cunhada Clara Pinho, ouvidora do município e um sobrinho que possuía o cargo de vereador, Pedro Cardoso. Tudo isso é um tanto quanto difícil para Bosco Tabosa de convencer a população a reelege-lo novamente.

Mas, por quê um politico corrupto ainda se põe como candidato? Bosco Tabosa profissionalizou-se como politico e como politico, conservar o poder e a reputação sempre será a forma satisfatória de ser privilegiado na sociedade.

E tentar se reaproximar do povo com um discurso emocionante propondo projetos tentadores é a estratégia mais eficiente no seu modelo de fazer politica. Por mais que seja uma atitude petulante e puramente falsa, é um marketing que atinge com facilidade um determinado número de eleitores desprovidos de senso critico. 

A incompetência de Bosco Tabosa é percebida pelo seu peculiar modo de se expressar, deixa visível a ausência do domínio intelectual com temas relevantes. Se esquiva e deixa lacunas em questões que deviam ser respondidas com atenção e propriedade. 

Prosseguir mesmo sob um conturbado contexto, define a ambição de se reerguer e manter seu padrão de vida e o status alcançado por meio de progressos gerados em alguns setores públicos do município.

Os veículos de radio local tentam acobertar os casos, porém a exposição não sai da memória das pessoas, sobretudo, aquelas que foram enganadas por Bosco e sua família.     
Por: DAVI ALBUQUERQUE  


sábado, 20 de julho de 2019

                             ACONTECE PRIMEIRO CASAMENTO GAY EM PENTECOSTE

Aconteceu em Pentecoste, no cartório e compartilhado




Nesse mês, dia 12 de julho, Paulo Sérgio Santos Bezerra e José Anderson Costa Silva fizeram história no município de Pentecoste. O advogado de 30 anos e o Servidor Público de 31 anos foram o primeiro casal homoafetivo a se casarem em Pentecoste. Embora, outros casais homossexuais tenham selado a união na cidade, ambos foram os pioneiros do sexo masculino. O ato conjugal aconteceu na cidade natal dos dois e no Cartório mais tradicional do município, Cartório João Gomes da Silva.

Paulo Sergio Santos Bezerra e José Anderson Costa Silva já vivem juntos há aproximadamente 9 anos, no entanto, a decisão de casarem só foi tomada quando Paulo Sérgio se formou em Direito, até então, o desejo de serem um casal civil perante as leis era uma expectativa apenas de Anderson.

Ao decorrer dos anos de espera, o casal de advogado e servidor público passaram por calúnia e uma polêmica que se espalhou pela cidade. Alguns boatos surgiram confirmando antecipadamente o casamento das duas figuras públicas, fato que afetou principalmente o advogado Paulo Sérgio, no qual, possuía o cargo de Secretario de Finanças Pública na gestão municipal passada.

Uma viagem á Argentina teria provocado supostas especulares de seu casamento no país vizinho usando dinheiro público. Nada foi concretamente confirmado, mas Paulo Sérgio Santos Bezerra teve que se retratar da acusação. Hoje ele leva o assunto com bom humor e diz que, com a imagem de pessoa pública precisa lidar com todo tipo de situação e entender que o tempo resolve tudo, as coisas sempre se esclarecem.

Declaradamente casado, Paulo Sérgio diz que o casamento para ele só teria sentido em Pentecoste, lugar onde nasceu e começou sua carreira profissional, e caso tivesse casado em outro país, não teria validade no Brasil.

A solidificação de sua união representa a constituição de uma família e o fortalecimento do amor.
Para nós foi uma oportunidade de renovar o sentimento, que nos uniu e dizer que estamos dispostos a recomeçar sempre, nutrindo a relação com o que há de melhor, o amor. Disse, Paulo Sérgio.

Ainda segundo Paulo Sérgio, esse momento histórico para Pentecoste significa encorajamento, uma saída do carcere das emoções e que toda forma de amar é válida e deve ser respeitada.

Desde 2011, o casamento entre pessoas do mesmo sexo se tornou direito e no Ceará as cerimonias oficiais tem crescido e garantido a liberdade de vida a todo cidadão com nacionalidade brasileira ou adquirida por meios judiciais.
Por: DAVI ALBUQUERQUE




 
                                                          MUDANÇA DE LEIS JÁ!


O Brasil vem cada vez mais se consolidando no quesito impunidade. Por mais que políticas de segurança se intensifiquem para reduzir os altos indicies de criminalidade, o país ainda assume o status de violento.

Nessas últimas eleições presidenciais, foi possível constatar que a raiz de toda a violência é a ignorância, a intolerância e o preconceito. Todos esses aspectos retrógrados são frutos de uma formação sócio-politica construída por interesses pessoais daqueles que sempre estiveram à  frente do  poder. Políticos e empresários favoreciam-se da falta de educação para coagir as pessoas aos seus favores de enriquecimento e empobrecimento social.

Essa geração reproduz ao longo de mais de 500 anos o que hoje denomina-se desigualdade social, um fenômeno presente na maioria dos países latino-americanos, onde a diferença econômica é extrema. Ricos e pobres são reconhecidos facilmente, coincidindo com uma separação de grupos provocado por oportunidades minimas para pobres e oportunidades máximas para os mais favorecidos nessa cultura de exploração e egoísmo.

Esse modelo de civilização divide a sociedade entre o ódio e o amor. Não é correto, porém compreensível, a revolta de um determinado número de pessoas em conseguir aquilo que nunca lhes foi garantido.

 Os menos favorecidos culturalmente tem tentado através da violência e do crime obterem dos ricos e de alguns populares bens materiais, o direito ao lazer e um estilo de vida mais confortável conforme o progresso do país.

Toda essa injustiça está revirando o Brasil e deter esse desequilíbrio civil ainda é algo sem solução. Presídios lotados, insegurança, mortes constantes e desordem não é nada mais na menos que o resultado de uma falta de comprometimento político em reverter a situação deplorável do Brasil em uma nação coerente com seu povo e seu lema de ordem e progresso.

Enquanto conservarem os velhos padrões e optarem por interesses individuais, estaremos diretamente ligados a uma conjuntura de impunidades, permitindo a dissemelhança prevalecer e recriando novos conflitos.

Defender um pais não é resistir, mas defender uma reforma e uma atualização das normas de época já ineficientes é estabelecer um modo de ser verdadeiramente popular.

Até quando políticos corruptos, assassinos, ladrões terão o aval da justiça para sentirem-se livres para destruir a equidade e o desenvolvimento nacional? Andar pelas ruas altas horas da noite ou de madrugada por mais que tenhamos esse direito, ele nos é tirado pelo medo. No ponto de vista social, O Brasil não é um país livre.

Sente-se livre a amar quem deseja? Livre a ir e vir quando e de onde quiser? Ver-se com oportunidades ?

A precisão de mudanças de leis é o posicionamento com maior qualidade que se reajusta com as necessidades atuais. O Brasil vive um processo de modernização global, cada processo requer mecanismo de sustentação. Rigidez e sistematização podem ser os caminhos mais conveniente procurado pelas lideranças politicas.

E a forma que engrandece essa direção é sem dúvida a aceitação. Aceitação de cumprimentos de direitos e deveres, punições serias a qualquer tipo de infração, assistência a grupos historicamente ignorados e rejeitados familiarmente e socialmente, melhores condições de vida a população. É o ideal alcançado por quem decidir renovar e se reestruturar. Isso não é uma mera idealização, isso é uma possibilidade. Por isso, mudança de leis já!
Por: DAVI ALBUQUERQUE

sexta-feira, 28 de junho de 2019

 ABERTURA MULTILATERAL DO MERCOSUL COM UNIÃO EUROPEIA 


sinal verde para a economia!?

A reunião do G20, um grupo formado pelas 20 maiores economias do mundo, rendeu acordos de extrema importância para os países membros do MERCOSUL, que enquadra: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. 


A decisão foi feita em um momento em que os principais lideres do bloco Sul-Americano se encontram fracos, levando em consideração Argentina, que ver sua crise econômica se agravar cada vez mais. 

Em meio a transição de poder, o Brasil também enfrentando uma forte crise, ver-se pressionado pela nação que cobra  ações  eficientes do Presidente Bolsonaro para retomar o crescimento do país. A abertura comercial entre Mercosul ( MERCADO COMUM DO SUL) e UE (UNIÃO EUROPEIA) traz uma esperança já quase morta para algumas pessoas.

De fato, há expectativas no processo de consolidação. Sobre os impactos favoráveis, conversamos com o filosofo argentino e comentarista-voluntario do nosso blog CURTO E DIRETO, José Tomás Cardozo para sabermos o que conquistaremos com esse acordo que levou 20 anos para ser firmado.

 A implementação do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a comunidade econômica europeia começará a se desenvolver dentro de dois anos, ou seja, em 2021. O mercado mais favorecido é a agricultura pecuária. Enquanto para a Europa, o setor industrial e digital é favorável. Em ambos os países: Brasil e Argentina, há muita incerteza, porque os dados estão sendo calculados mais pelo político do que pelo econômico. Detalhes estão faltando para esclarecer enquanto há poucas expectativas ambíguas em relação ao que foi acordado.

No entanto, projeta-se que o Brasil, no qual, tem um nível de exportação de 40% para países com restrições. Agora poderá aumentar esse percentual e dar ao Brasil mais capacidade de trabalho. A Argentina tinha 25,5% da capacidade de exportação e hoje abre a possibilidade de acompanhar o Brasil.

No mundo econômico-financeiro existem duas grandes e antagônicas potências: os Estados Unidos e a China. Os EUA, com sua política protecionista do mercado mundial de produtos para exportação, não permitiam a concorrência com outros mercados. Depois, os EUA mantiveram uma guerra financeira com a China e afogaram as economias regionais do continente e pressionaram a Europa. Enquanto isso, o mercado europeu estava debatendo financeiramente com as duas potências econômicas. Aqueles que abriram as portas para o livre comércio na Europa foram Angela Merkel, da Alemanha, Pedro Sánchez, da Espanha, e Emmanuel Macron, da França. É um acordo de livre comércio que tem seis cláusulas de reciprocidade e que se adapta à Europa porque se expande deixando de lado as demandas ou pressões dos dois gigantes. O protecionismo exercido pelos EUA não era um benefício paternalista, mas uma limitação e restrição para que os negócios não fossem feitos para provar e dar prazer à região, de modo que não demonstrasse um desafio. Agora que os Estados Unidos e a China se uniram e concordaram em um momento de paz e harmonia econômica, as economias regionais do continente americano e europeu recebem rédea solta para comercializar produtos de exportação em todos os tipos de materiais. Na realidade, o mais beneficiado é o mercado europeu.
Por: DAVI ALBUQUERQUE


  


terça-feira, 25 de junho de 2019

                                 UMA CONVERSA DE NATUREZA PARA NATUREZA


Motivado pelo tédio geográfico, Tico decidiu fazer suas pernas se moverem pelo vasto terreno de seu avô, que possuía uma área verde debilitada pelos efeitos das mãos dos trabalhadores que ali se ordenavam em favor da supervivência.

Seus passos eram muito bem acompanhados por seus pensamentos de lamentação provocados pela ausência de pistas de skate, cinema para assistir seu favorito gênero de terror, agito social...Atividades atraentes a qualquer jovem de 15 anos.

Caminhando já quase meia hora, Tico para sob uma sombra de árvore, visivelmente um pé de goiabeira, no qual logo puxa o fruto de um dos galhos, nesse momento o pé de goiabeira exprime um som ecoante
-Ai!
O rapaz estranha o feito surreal.
-Vocês são exploradores e cruéis. Disse a velha árvore de tronco arrevesado e descamante. Tico, desafora logo contestou a critica.

- Pois, árvores estão para nos servir. A plantamos, a regamos e mantemos vivas, portanto, nada mais justo do que nos oferecer bons frutos. Aborrecida com o comentário, o pé de goiabeira plantado a um par de anos retrucou.

- Não, meu irmão ser vivo. De mim, vieram muitos e de muitos eu já vim, assim como próximos de você  estiveram aqui. Nos fazem colher dores até a morte para enriquece-los.
- Sua árvore abusada! Mandarei tira-la dessas terras que a sustenta de pé. A infeliz árvore dominada por forças humanas, teve seu lamento rejeitado e ameaçado.

Dando continuidade a sua caminhada, Tico resolveu descansar ás margens de um Rio. Sentado no chão úmido,  lançou uma pedra no rio e resmungou.

- Julgado por uma árvore, nada de interessante para distrair, longe dos meus amigos, eu odeio esse lugar cheio de mato.

com o lançamento da pedra, o rio que descansava acordou e reclamou do incomodo.

- Como atreve-se a me desacomodar? Pretende me encher de coisas que não suporto?

Ainda mais irritado, Tico respondeu bravamente.
- Que lugar louco! Eu só quero me divertir um pouco, mas me convenço que não há nada que me faça sair dessa monotonia.

O Rio responde de maneira sabia.

- Você quer ter lazer nos poluindo e destruindo? Eu não suporto tantos objetos desconhecidos dentro de mim, fico farto e sujo.

Como resposta, o jovem expressou mais uma vez seu estado raiva.

- Rio é uma das poucas coisas que ainda existe aqui para me satisfazer, onde posso mergulhar e nada mais além do consumo. Você deve permanecer por mais tem nessa fazenda.

Tico refrescou-se no rio e decidiu voltar para casa. No retorno, o jovem trocou os passos lentos uma pressa com o intuito de chegar antes do almoço. Enquanto corria, o chão em que pisava disse:
 - Vá mais devagar, você está fazendo buracos em mim. Essa ação natural ainda rendeu um susto a Tico.
- É para isso que você existe, para me apoiar. Agora deixe-me ir.
O chão experiente e mostrando-se dolorido falou

- Você veio de mim, antes que fosse o que é hoje, já foi o que hoje eu sou. Acredite ou não. você voltará a ser terra pura. Não me desgaste!

Ignorando a explicação, embora tenha ficado pensativo, Tico segue seu trajeto de volta para casa e um vento fresco fortemente soprou em seus ouvidos, o ar revelou o seu estado doentio.

- Sofro todas as vezes que me entopem de fumaça e gases tóxicos me deixam sufocado quase sem vida.

Dessa vez Tico não se conteve, mostrou pesar por toda desarmonia gerada pelos seres humanos à  natureza. Ao chegar em casa, Tico saboreou a comida com brandura e pediu aos seus avó que cuidasse da existência de cada classe de natureza que havia na grande propriedade.
Por: DAVI ALBUQUERQUE

segunda-feira, 24 de junho de 2019

 ALBERTO SALCEDO RAMOS, EL COLOMBIANO QUE HACE FAMA ENTRE LAS   PALABRAS



La palabra Cronica significa tiempo, una orden cronologica que existe para desallorar nuestras historias, una incansable reprodución de dramas y alegrias. Como periodista,  Alberto Salcedo Ramos sabe usar muy bien el tiempo para traer de las calles los hechos más excepcionales que seduce lectores de diversas partes de Latinoamerica. El colombiano se consolidó con un estilo más que origianl, sino el estilo Salcedo Ramos de contar historias.

Por más que haya crecido en un lugar pacifico, Salcedo Ramos se identifica con el agito y ruido de las grandes ciudades, grandes como su talento que es acogido con prestigio en México, Chile, España, Alemania, Estados Unidos e Italia. No es por casualidad que viene coleccionando premios de extraordinaria importancia como el Premio Nacional de Periodismo Simón Bolívar  adquirido en su tierra y algunos premios internacionales como el  Premio Internacional de Periodismo Rey de España.

Toda esta exitosa habilidad se ha hecho por la naturaleza propía de sus experiencias y los clásicos de la literatura hispanohablante como: Borges, Cervantes, y claro, Gabriel García Márquez. Por cierto, Alberto Salcedo Ramos es el producto de la obstinación de deseos y realizaciones de aquellos que poseen una apurada visión en el medio que vive. 

En Brasil, el periodista y cronista de 56 años es poco conocido, pero sus obras ya se miran por los que conocen de la literatura hispanoamericana dejando así su sello aún más cotizado.

En entrevista abajo este latinoamericano que se hace expandir con su arte nos relata con total competencia y emoción acerca de la escritura, su poder de cambio y vida tomada por ella.

CURTO E DIRETO: ¿Cuál es la suerte de escribir en español?

ALBERTO S. RAMOS: La suerte de poder leer en su propia lengua a Borges, Cervantes,García Márquez, Quevedo, Elena Poniatowska, Alma Guillermoprieto, García Lorca, Rulfo.

CURTO E DIRETO: ¿Cómo tú describirías el acto de escritura?

ALBERTO S. RAMOS: Hace poco, mientras caminaba por un parque lleno de eucaliptos, pensé en lo próspero que yo sería si hubiese escogido la profesión de abogado penalista o la de ingeniero de petróleos. En vez de eso, elegí un destino en el que hay muchas incertidumbres económicas. Pero eso tal vez sea lo de menos. Resulta que, además, escribir es un oficio en el que sólo sabes mucho cuando descubres que en realidad no sabes nada. Uno escribe y escribe y escribe, pero eso no garantiza que algún día conquiste la excelencia. Resumiendo, podría decirte que escribir es complicarse la vida voluntariamente

CURTO E DIRETO: ¿Quién es y cómo se ha hecho el escritor Alberto Salcedo Ramos?

ALBERTO S. RAMOS: Escribo, quizá, para ir respondiendo a esa pregunta: quién soy. He escrito casi siempre sobre otros (boxeadores, cantantes, escritores, exguerrilleros, sobre personas que han llevado vidas difíciles), pero al escribir sobre ellos seguramente voy mostrando cómo soy. Te invito a que lo averigües en mis libros

CURTO E DIRETO: Hoy es considerado un escritor  con estilo propío bastante reconocido,  ¿cómo te sientes siendo un representante de literatura en lengua española igual que el también colombiano Gabriel Garcia Marquez?

ALBERTO S. RAMOS: Pertenezco a quienes creen que el único juicio que vale sobre los escritores es el que dicta la posteridad. El ruido mediático que se produce cuando el autor está vivo es más bien un fenómeno anecdótico y pintoresco. Lo que cuenta es lo que se dice de él cuando él ya no está

CURTO E DIRETO: ¿Cómo se sucede tu proceso de escritura? 

ALBERTO S. RAMOS: Escribo, corrijo, borro, sigo corrigiendo, reescribo, vuelvo a borrar, vuelvo a escribir, y así. Siempre tengo presente que la palabra texto viene de “texere”, que significa “tejer”. Creo en los textos trabajados con la paciencia de los tejedores

CURTO E DIRETO: ¿Qué determinó tu estilo de escritura?

ALBERTO S. RAMOS: El oficio. El equivocarme una y otra vez. También han influido los autores que he amado

CURTO E DIRETO: ¿Qué motiva tu creatividad?

ALBERTO S. RAMOS: Me sentiría más cómodo si tú, que hablas de creatividad, les cuentas a los lectores por qué lo haces

CURTO E DIRETO: ¿Qué importancia social creer tener tus temas abordados?

ALBERTO S. RAMOS: En la no ficción elegimos temas que muestren conflictos sociales. Que hablen, por ejemplo, de luchas por los derechos civiles, o que reflejen frustraciones, caídas y levantadas. No pienso como un periodista mesiánico que pretende cambiar el mundo con sus reportajes sino como un narrador que cuenta aquello que le genera curiosidad

CURTO E DIRETO: ¿Qué libro tuyo te has dado más orgullo y mayor aceptación al publico?

ALBERTO S. RAMOS: Hasta ahora el más vendido es uno que se llama ‘La eterna parranda’. Estoy trabajando actualmente en uno que contará los orígenes del narcotráfico en Colombia. Me pregunto cuáles fueron los alcances globales de aquel fenómeno fundacional. Por eso, he viajado a varios países”.

CURTO E DIRETO: ¿Consideras Latinoamérica un continente lector?

ALBERTO S. RAMOS: No, no lo es, en absoluto. Se nota en muchos aspectos de la vida. Especialmente, en la manera en que nuestros países avalan con sus votos a los verdugos que los oprimen. Si hubiera más lecturas, más formación, ya habríamos jubilado a varios de los políticos infames que tenemos

CURTO E DIRETO: ¿Qué puede ser hecho para estimular la lectura y escritura en América Latina?

ALBERTO S. RAMOS: No sé. Siempre me hacen esa pregunta, y más de una vez me he sentido farsante hablando de algo cuya complejidad me desborda. Digamos que mi proyecto consiste en escribir. Ojalá quienes tengan esas ideas para estimular la lectura las pongan a funcionar. Me temo que es un reto para quienes diseñan políticas culturales

CURTO E DIRETO: ¿Qué necesitas un buen escritor? 

ALBERTO S. RAMOS: Talento y testarudez

CURTO E DIRETO: ¿Qué dirías para tu mismo como escritor?

ALBERTO S. RAMOS: Que me gusta contar las historias con la mayor naturalidad de que soy
capaz. Me espantan un poco esos narradores que no están tan empeñados en contar la historia como en mostrarse listos. Cortan el relato con sus disgresiones rimbombantes y pretenciosas. Si algo destaco de mí es que tengo oídos suficientes para oír lo que las historias mismas me dicen. Luego procuro contarlas como los brujos de las aldeas antiguas: como si estuviera al pie de una fogata rodeado de gente que está a la espera de esa historia
Por: DAVI ALBUQUERQUE